domingo, 7 de março de 2010

Na mesa do gestor ...


No outro dia, sonhei o que seria entrar no gabinete de um gestor hospitalar...

Perguntei-lhe em que indicadores se baseava ele para justificar ao MS a contratação de pessoal para a instituição, os gastos económicos e qual o lucro e actividades produtoras do mesmo....

Então ele deu-me dois papéis para a mão: um deles tinha 35 linhas e o outro 3 linhas.

No primeiro versava:

Médicos contratados: 200; Consultas realizadas (total) 21 547; Cirurgias realizadas: 8614; Dias de internamento: 346 789; % de reinternamentos: 24%; .... Despesa: 1,5 M€; Lucro: 535 000€ e por aí adiante... 35 linhas de números e estatísticas finais,sobre um conjunto de dados objectivos.

No segundo versava apenas:

Enfermeiros contratados: 326; Despesa em material: 636 000€; Despesa em Ordenados: 1,1 M€

E isto para dizer o que toda a gente já sabe:

- Que os enfermeiros, por mais trabalho que façam e mais qualidade que nele imprimam, têm diariamente dezenas de páginas de registos para elaborar, que se traduzem em ... QUASE NADA (excepto vá, a protecção legal e a continuidade de cuidados)

- Que os médicos têm dezenas de linhas diariamente para registar mas que, apesar de tudo, desenvolvem activdades que são objectivamente registadas e contabilizadas e que servem, no MS, para ver "que eles até fizeram qualquer coisita"

Já um registo de enfermagem, perguntem no MS se alguém o quer ler, ou se de lá se pode tirar algo que seja visto como benéfico ou ganho em saúde para os doentes... Aquilo que fazemos actualmente, por culpa do que e como registamos, traduz-se apenas em DESPESA, EM GASTO... NADA DO QUE FAZEMOS É OBJECTIVAMENTE DESCRITO E CONTABILIZADO E AS POUCAS COISAS QUE O SÃO SÃO, POR EXEMPLO, AS HORAS DE UM QUALQUER SISTEMA DE CLASSIFICAÇÃO DE DOENTES MAL ESTRUTURADO, INJUSTO E ULTRAPASSADO, que é apenas visto como "ora vamos lá ver quantos gajos é que aqui precisamos hoje para isto poder andar de pé....minimamente vá...."

Culpa nossa? Do MS??

aquele abraço

Sem comentários:

Enviar um comentário