quarta-feira, 23 de junho de 2010

Acho que não é preciso dizer mais!



aquele abraço

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Sim Senhor!

Ora brindo-vos neste belo dia, pós-apocalíptico para a Enfermagem Portuguesa, com mais duas inciativas, por parte da OE, que devem ser do conhecimento de todos!



Em primeiro lugar, um questionário para enfermeiros, organizado pela DECO-PROTESTE sobre cuidados de saúde em fim de vida! Se lida ou lidou com doentes em fim de vida, preencha, que está um questionário bastante interessante, rápido e fácil de preencher!



Em segundo, a qual surpreende pela positiva (apesar de não deixar de criar uma "piquena" desconfiança quanto ao verdadeiro objectivo, dada a aproximação da data das eleições), foi a aprovação de uma tomada de posição sobre medidas políticas para o reconhecimento e consolidação da profissão de enfermagem. Interessante, indispensável, é preciso é que queiram ouvir e que ouçam! Não se pode, no fundo, é dizer que não foi exigido pela OE que os políticos olhem para a Enfermagem com olhos de ver. Menos mal.


Agora, como é que tomei conhecimento de tudo isto? No site da OE, claro. Fica a questão da proactividade... seremos nós que devemos procurar a informação, o que a OE anda a fazer (quando muitas vezes criticamos a sua (in)acção), ou será que dava jeito uma bela newsletter com todas estas coisas? Será que, mesmo assim, as pessoas iriam colaborar? E porque não tentar?

Fica a sugestão!

aquele abraço

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Agradecimento



Então e porque não aproveitamos isto para uma actividade um tanto ao quanto "pedagógica"?

Porque não organizamos um "funeral da enfermagem"?? eu explico: uma cerimónia simbólica, cortejo fúnebre, com a presença da comunicação social, em que se participe de oculos escuros, com dramatização de muito choro e muita tristeza, carro fúnebre incluído. Giro giro é que, no final, vem-se a descobrir que quem está no caixão não é a enfermagem, mas sim a verdadeira saúde em Portugal na medida em que na homília final (também ela simulada) será dito, entre muitas outras coisas que, com o desinvestimento na enfermagem, o governo está a matar a saúde em portugal!

Fácil, relativamente barato e que com a participação de 100 a 200 pessoas já fazia história!

e então? bora lá?

aquele abraço

Numbers...



Notícia da Lusa de hoje: "O Estado vai gastar seis milhões de euros no próximo triénio (2011-2013) com a decisão de atribuir aos enfermeiros em início de carreira um salário de 1200 euros em vez de 1020, segundo uma estimativa hoje avançada pelo secretário de Estado da Administração Pública."

Notícia do DN de há uns dias atràs: "Este ponto é essencial em toda a discussão das carreiras, por isso, este será apenas um adiamento. Paulo Simões, do SIM, refere que neste momento "não há dinheiro para suportar estas alterações aos vencimentos por escalão. Sabemos que anualmente iriam ter um custo de cem milhões de euros", avança."

Então? espera aí... 3 + 4 são 7, saem 22, 9 fora...

ora eles são uns 15 a 20 000... e vão ganhar 100 milhões € num ano...

nós somos mais de 40 000, cerca de 58 000 inscritos na Ordem, e só ganhamos 6 milhões em 3 anos, ou seja 2 milhões € em cada ano ...



opá de certeza que se enganaram!

vou já escrever para o ministério para corrigirem este erro nos seus relatórios... fica a parecer tão mal depois! :p

aquele abraço

terça-feira, 15 de junho de 2010

Ora bolas!

Fogo, fiquei mesmo chateado... não estava nada à espera que isto terminasse assim! Ora bolas! :p

Realmente, o primeiro pensamento que qualquer um de nós pode ter é



Uns dizem que foi o acordo possível, outros que nem pensar e amanhã vão falar com o ministério de tão zangados que estão, o que é certo é que, para a maioria da classe: nada, niente, zero, kaput, finito.

Fica também a sensação de:



E será que foi?? Umas quantas coroas para a gestão (e nem foram muitas), mais uns quantos lugares para principais (quando se negociar a avaliação de desempenho - e o modo de se chegar a principal - é que vamos ver), e pouco mais se conseguiu "extrair" do MS.

A verdade é que os tempos são difíceis, o momento não será o mais adequado e os "espertos do costume" já vieram dizer que aceitam congelar a negociação dos ordenados este ano, ficando apenas a discutir as restantes matérias de carreira, o resto se verá para o ano (http://dn.sapo.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=1591436). E nós, será que não devíamos ter feito o mesmo? Se calhar não, porque segundo o veiculado na mesma notícia, diz Guadalupe Simões que "Estaríamos dispostos a adiar a negociação se o Ministério dissesse que as nossas reivindicações são justas e que teriam resposta mais tarde". Mas não diz e não fez.

Parece que acabou tudo por aqui, mas será que acabou mesmo? A meu ver, só restam dois caminhos, ambos difíceis.

- O da paciência, perseverança e inteligência estratégica, de divulgação geral do que somos e fazemos das mais variadas formas, para daqui a uns anos lutar a sério por isto;

- O da guerra, já que nos atacam e fazem de nós gato sapato, façamos o mesmo deles, atinjamos onde dói e custa mais: na produtividade da saúde, Blocos Operatórios e Ambulatórios em Força!!!

Agora, para os dois é preciso UNIÃO, CORAGEM, ESPÍRITO PROFISSIONAL E DE BATALHA!!!

Estamos indignados, é certo, mas... SERÁ QUE OS TEMOS?

aquele abraço

terça-feira, 8 de junho de 2010

Estudasses!




(comentário enviado para o Dr. Enfermeiro)

Acerca do cancelamento de metade da greve, como dizia o "outro": estudasses! ou então: já foste!

ora bem, o que é que nós temos?

- uma crise económica do demónio (não interessa de quem é a culpa), que serve de desculpa para tudo e mais alguma coisa!
- uma sociedade que está a braços com cortes e mais cortes e apertos, revoltada só de si!
- uma sociedade que não conhece, não se impressiona e não valoriza o trabalho dos enfermeiros (desde o "zé" até ao político de topo)!

posto isto, ACHAM QUE NOS VÃO MESMO AUMENTAR O QUE QUER QUE SEJA NESTE CLIMA DE CONTENÇÃO?

A resposta é ... NÃAAAAAO!

O que devia ter sido, à muito tempo, também já passou. devia ter sido MAS NÃO É. mea culpa

O que temos agora é um sindicato que decide cortar metade de uma greve. uma greve com mais força, mais impacto, fica reduzida a metade. o que é que vai acontecer?

NADA! Segunda-feira chegam ao ministério e estes voltam com a palavra atrás, os sindicatos apelam à greve e nós lá vamos, mas agora SÓ FAZEMOS METADE, METADE DO IMPACTO, METADE DO DANO. O DOBRO DA REVOLTA DOS UTENTES, porque não conhecendo, não vêem necessidade em aumentar os enfermeiros, especialmente quando estamos todos a cortar com despesas.

AVANÇAR, PODE SER SUICÍDIO. Quantas manifs se fazem por essa europa fora com MILHÕES e não são minimamente valorizadas? pelo contrário são alvo de chacota e comentários enganosos por parte do Governo. OS CÃES LADRAM E A CARAVANA PASSA. aqui não será diferente. conhecem o primeiro. Podemos sempre ir a luta, mas LUTA EM CONDIÇÕES, ISTO É, se o MS voltar atrás na segunda, então que suspendam esta greve e marquem outra de 15 dias, ou agora de um mês!

No mínimo, negociava-se nem que pra daqui a uns 5/8 anos, em qualquer regime económico, sob qualquer governo, a restituição imediata de todas as regalias a que temos direito. sem necessidade de novas adendas, diplomas, recursos, o que fosse. era e pronto.

ou então o pessoal acalma-se, joga pela calada, e daqui a uns anos, QUANDO FOR SIM A ALTURA DE PEDIR O QUE SE DEVE PEDIR, TEMOS ENTÃO O APOIO DA POPULAÇÃO E DE TODA A SOCIEDADE CIVIL, QUIÇÁ POLÍTICA.

UMA COISA É CERTA, seja em reivindicações, seja em construir a imagem social da enfermagem, AGORA NÃO É O MOMENTO DE FICARMOS QUIETOS. MUITO ANTES PELO CONTRÁRIO.

aquele abraço

quinta-feira, 3 de junho de 2010

E se nos pagassem para mostrar o que fazemos?




Ora é mesmo esta a questão que se impõe! :) e não é que fazem mesmo isso?

Sim, sim... deve ser deve... então não há dinheiro! e até estamos em crise!

pois, amigos, mas a DGS tem um programa de financiamento de projectos em saúde!

"Quarta, 26 Maio 2010 11:22

A Direcção Geral de Saúde (DGS) lançou um concurso para apresentação de candidaturas de entidades privadas sem fins lucrativos que promovam e desenvolvam acções e projectos nos domínios da promoção da saúde, tratamento e prevenção da doença, da reabilitação, da redução de danos e da reinserção. As candidaturas devem ser submetidas até ao dia 21 de Junho de 2010."

segue o link do regulamento http://www.assomate.org/Documentos/dgs_projectos.pdf !

aquele abraço

O que de melhor se faz por cá!





Após o interregno para trabalho e um curto período de férias, eis que chega às minhas mãos esta obra, já editada no ano de 2009, mas escrita por enfermeiros. E de tão simples e singela, conta um conto sobre práticas de alimentação saudável que irá certamente incentivar pais e filhos a perseguir estilos de vida "mais" saudáveis!

Tudo isto para dizer que apenas "duas cabeças" foram necessárias para que, com os seus conhecimentos, fosse criado um instrumento eficaz dirigido à população infantil e seus pais! E é mais um modo de mostrar que, quando quer, a Enfermagem é líder em educação para a saúde! :) Bastou uma pequena colaboração com a Associação de Enfermagem Oncológica Portuguesa (www.aeop.net) e com a Associação Portuguesa de Enfermeiros de Cuidados de Saúde Primários (www.apecsp.com).


Parabéns aos autores, o livro encontra-se à venda na FNAC.

aquele abraço