segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

O petróleo e as energias renováveis!




Ora ocorreu-me noutro dia, em mais um daqueles pensamentos "aéreos" e após ter visto uma bela reportagem (http://www.esenfc.pt/esenfc/noticias/index.php?target=noticias&id_noticias=571) aquilo que, numa comparação "tosca", será a enfermagem no panorama da saúde dos dias de hoje....


Ora como sabemos o petróleo, fonte esgotável de energia, tem posto o mundo "a girar" ao longo dos últimos anos! Grandes avanços, materiais, energia, combustíveis são retirados do petróleo e seus derivados... E foi tão grande o desenvolvimento que ficámos maravilhados com a sua potencialidade, colocámos mãos à obra e aproveitamo-lo ao máximo! No entanto, especialistas afirmam que estamos no final da curva ascendente da utilização de petróleo e, apesar de se supor que existem algumas reservas (embora em lugares inacessíveis para o homem), a verdade é que daqui por não muitos anos este irá escassear, o seu preço será aumentado e surgirão crises e conflitos... até que um dia acabou! Ora no meio desta "bela história", há quem se esforce por investigar e desenvolver outros tipos de energias alternativas, nomeadamente solar, eólica, biodiesel, geotérmica e afins, fontes ditas "inesgotáveis", por se obterem através da natureza do nosso planeta! O problema está identificado e alguns já tiveram coragem de o referir: um conjunto brutal de lobbies que ameaçam a segurança mundial, na medida em que, enquanto o negócio petrolífero "dá dinheiro", bloqueiam e impedem o desenvolvimento de outros tipos de energia. Algumas dessas companhias já investem na energia alternativa, eventualmente com a esperança de poder continuar o monopólio. Ora enquanto este desenvolvimento não se processa, o cidadão comum é gravemente afectado: cada vez paga mais pelos combustíveis, materiais, transportes, bens até agora "comuns". E vai continuar a pagar e cada vez mais, pois graças aos grupos petrolíferos, não se fazem escolhas viáveis e sustentáveis de energia... Não fui eu que o disse, mas é bem verdade.

E agora se eu dissesse que, em Portugal, a classe médica é um pouco (não totalmente pois felizmente ainda há excepções) como o petróleo e a de enfermagem um pouco (pois infelizmente também há excepções) como as energias renováveis?

Eu explico: em Portugal há quem diga que a medicina é um lobbie fortíssimo cujo objecto de estudo são as doenças que afectam o ser-humano. Ora esse alegado lobbie tão forte, como todos sabemos, impede e tenta impedir a todo o custo a fuga de poder (e com isto digo, nr. de doentes para tratar, a quem consultar e que use os seus serviços) para outras classes!

Ora muita gente usa este "petróleo", e bem (afinal que seria de nós sem eles), no entanto, vêm-se incapacitadas de usar outros tipos de "energia". Falo, garantidamente, dos enfermeiros! Porque enquanto o "petróleo" só serve para curar a doença (e lá está, quando é possível), as "renováveis" evitam que a pessoa fique doente, ajudam-na a lidar da melhor forma com a doença e potenciam a recuperação e re-integração na sociedade! Ora as pessoas pensam que só existe o petróleo e, estando mal informadas, acham que só querem o petróleo!



Torna-se por isso fundamental haver quem desenvolva as energias "alternativas" (e complementares, claro), informando o público da existência e da importância das mesmas!

Se as pessoas perceberem que usando as energias "renováveis" terão maior probabilidade de conservar a saúde e de lidar da melhor forma com a doença
, talvez começem a optar por hipóteses de saúde mais "sustentáveis" e aí sim, teremos menor uso do petróleo (que está caríssimo e só vale às pessoas quando estas já estão doentes...), para bem do ser humano e de toda a sociedade!

1 comentário:

  1. Olá.

    Só hoje me decidi a comentar no seu blogue, mea culpa pelo esquecimento.

    Gostei do que vi (não que precise do meu elogio) e vou divulgar.

    Gostei especialmente deste post, uma visão "engraçada" e quase infográfica do paradigma da saúde e da forma como os equilíbrios entre as diferentes profissões são atingidos. Energias renováves: enfermeiros e petróleo: médicos... Muito bom poder de observação.

    Passe pelo Saude em Portugal
    Uma abraço

    ResponderEliminar