quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

A natalidade por um cano...




Se as maternidades fossem assim... ainda nasciam menos crianças neste País que agora...

Falo, obviamente, da nova série de ficção da RTP, estreado no Domingo último, Maternidade. Relata a história de "Uma vasta equipa de profissionais luta contra o provável fecho da Maternidade e tenta transformá-la numa instituição de referência...", pelo menos, é isso que lá vem escrito.

À semelhança das suas congéneres americanas, trata-se sim de uma vasta equipa de médicos e dois ou 3 chouriços que lá andam, na luta contra o provável fecho da Maternidade. E se isso não se viu nos primeiros 5 minutos, viu-se logo nos primeiros 10.

E não teria mal nenhum, se isto fosse uma série importada, ou se fosse o que se passa na vida real. NEM UMA COISA NEM OUTRA. Sabendo a gigantesca INFLUÊNCIA que os media têm na transmissão de imagens, que são assumidas pelo público como representativas da realidade, ou seja, o que vejo na tv é a verdadeira realidade das coisas,surgem aqui perigos inimagináveis. Por outro lado, enquanto as séries no EUA raras vezes conseguem retratar na perfeição a Enfermagem, seria de esperar que em Portugal o caso pudesse ser diferente...

Claramente, não foi! Fazendo a apelo para que vejam o primeiro episódio, senão o segundo no próximo Domingo, fica aqui um curto resumo de como foi retratada a profissão em 45 min de um episódio fraco, com um enredo pouco estimulante, diálogos desprovidos de intensidade e personagens apagadas... Ao menos estão a tentar.

Logo nos primeiros minutos aparece a Enfermeira (Isabel Figueiras, vá-se lá saber porquê...) para informar o Sr. Dr. que chegou uma grávida, visto que este último se ocupava com a dificil tarefa de comentar miúdas giras ( e que ainda manda umas quantas bocas às enfermeiras, dando ainda a retrógrada e estereotipada ideia que o que é bom é as enfermeiras andaram metidas com os médicos...). E, ao longo da série toda, a enfermeira não faz mais que informar o médico. Perguntei eu: "então que andam todos os dias as enfermeiras especialistas de saúde materna a fazer nos blocos de partos? Não é mesmo partos simples? E vigilância e despiste de complicações ao longo do parto? E atentar aos monitores de vigilância materno-fetal, tecnologia complexa com que lidam todos os dias? E acompanhar grávidas durante todo o processo de gravidez até ao parto? Pois... parece que AQUI não fazem disso. Até porque é um hospital privado, e dizem que não têm aparelhos suficientes... (se calhar foi por isso)



A verdade é que a enfermeira tem uma série de tarefas, entre as quais passear, ler o jornal, criar reuniões aparentemente "ilegais" para decidir o futuro do hospital e comentar as novidades com o recepcionista... Criou-se a imagem de que a Enfermeira é stressada, incapaz de lidar com desafios de mudança, intriguista.... E não fosse isso suficiente, na maioria do episódio passeia-se de um lado para o outro como se não houvesse nada para fazer...

Mas o pior de tudo senhores... é quando a enfermeira atende o seu telefone, do seu BALCÃO DE ENFERMAGEM! Ah pois, o local de trabalho da enfermeira é o balcão... e atende o telefone com muito orgulho, dizendo "balcão de enfermagem, bom dia.." POR FAVOR, O QUE É ISTO???? Balcão de enfermagem? Supõe que as enfermeiras só circulam, não efectuam qualquer tipo de trabalho relevante, não realizam consultas de enfermagem nem realizam registos intermináveis, nem têm local para ter processos dos doentes... afinal para quê? aquilo é uma clínica privada....

Se calhar foi mesmo por aí, e temos de perguntar duas coisas:

Quem são os ADVISORS desta série, as pessoas que explicaram aos produtores e realizadores e actores o que fazem as enfermeiras? e em saúde materna, das áreas com mais autonomia em enfermagem? SERÁ QUE OS FORAM BUSCAR A UMA CLÍNICA PRIVADA? ou será que são só MÉDICOS que, naturalmente, DESCONHECEM MUITAS VEZES O QUE FAZEM OS ENFERMEIROS?

- Será que, no meio de todo este marasmo, ainda ninguém reparou nisto? e quando digo ninguém, falo da OE, dos sindicatos e associações de enfermagem de saúde materna?? Já alguém emitiu um comunicado, escreveu uma carta para a RTP a reclamar contra esta deplorável imagem dos enfermeiros?

É QUE SE NÃO SABEM MEUS AMIGOS, AS PESSOAS QUE NÃO SABEM O QUE FAZ UM ENFERMEIRO E VIRAM A SÉRIE, FICARAM A PENSAR QUE É EXACTAMENTE ISSO QUE O ENFERMEIRO FAZ

ATENDER TELEFONES DO SEU BALCÃO

PASSEAR E LER O JORNAL

OBEDECER ÀS ORDENS DO MÉDICO E CHAMÁ-LO PARA TUDO

CUSCAR SOBRE OS ASSUNTOS DO DIA E ORGANIZAR REUNIÕES ILEGAIS

NADA MAIS...



aquele abraço