segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Estaremos a ganhar coragem..?




Fiquei tão espantado com aquilo que li hoje no site da OE, que passo a citar:

"Lisboa, 22 de Outubro de 2011 - A falta de enfermeiros nos serviços de saúde pode traduzir-se, em termos práticos, em que em vez de cinco dias, uma úlcera de pressão implique 25 dias de internamento. Da mesma forma, o custo do seu tratamento pode passar de mil euros para 25 mil euros, o que corresponde aproximadamente ao custo de 25 meses de salário de um enfermeiro recém-licenciado. Para fazer frente à carência de enfermeiros e consequentes custos para os doentes e para o sistema de saúde, a Ordem dos Enfermeiros (OE) vai transformar o documento de consenso sobre dotações em regulamento, responsabilizando as direcções das unidades de saúde públicas, privadas e do sector social pelo incumprimento dos valores de referência.
(...)
Mas independentemente do que o actual Governo decidir, «a OE vai transformar aquele guia em regulamento aplicável a todas as organizações». Com esta medida pretende-se que as recomendações nele presente sejam respeitadas pelas unidades de saúde do sector público, privado e social.
(...)
O não cumprimento dessas recomendações podem permitir a responsabilização dos dirigentes das unidades – onde se incluem os enfermeiros com cargos de chefias. "



Será?? E o Governo concorda?? Ou só concorda se lá se colocarem os colegas em MDP, ano após ano, provavelmente a auferir menor salário e em substituição de um profissional que lá poderia estar a tempo inteiro???

aquele abraço

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Temos novo candidato!




E foi uma surpresa quando, numa visita ao site da TVEnfermagem, me deparei com um novo candidato à OE!!

E ele é Sérgio Gomes, actual Chief Nursing Officer por Portugal!

Vejam os vídeos, informem-se e discutam. Muito sff.

http://tvenfermagem.com/tv/index.php?option=com_content&view=article&id=350&Itemid=76


Aquele abraço

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Fardas de Enfermagem

Eu sei do branco, eu sei do seu "porquê", mas não me importava, num País onde a Enfermeira ainda é retratada nos media com o antigo "cap", de usar estas fardas...




(tirem-lhe o 88 e coloquem as iniciais de cada serviço)




dream on, dream on...

aquele abraço

domingo, 16 de outubro de 2011




Notícia avançada pela SIC notícias, depois de difundida pela Lusa:

"De acordo com o ranking de 10 profissionais com melhores remunerações, o médico mais bem pago em 2009 ganhou um total de 744.655,65 euros, o que dá uma quantia mensal superior a 53 mil euros, apesar de a remuneração base mensal ser de 5.523 euros.

O restante auferido por este chefe de serviço do Centro Hospitalar do Barlavento Algarvio é alcançado com outras remunerações, nomeadamente horas extraordinárias, prevenções, produção adicional, entre outras.

Neste top 10, o ordenado total mais baixo é de 255 mil euros anuais, que perfaz 18 mil euros mensais, quando a remuneração base por mês é de 3.960 euros.

Em 2009, tal como em 2008, o maior número de médicos com as remunerações globais mais elevadas trabalhavam em unidades hospitalares do Alentejo. A categoria de chefe de serviço é a mais bem paga.

O relatório do Tribunal de Contas revela ainda que as remunerações dos cinco médicos que mais ganham em cada unidade têm superado os vencimentos dos administradores dos hospitais. Assim, os cinco médicos que mais recebem por unidade ganharam 34 milhões de euros em 2009, mais do dobro de todos os membros dos conselhos de administração de todos os hospitais.

Ainda assim, os 198 membros dos conselhos de administração dos hospitais EPE receberam 14,4 milhões de euros em 2009, mais 19% do que no ano anterior. Em média, cada um ganha mensalmente mais de seis mil euros.

Lusa"



Ora vamos lá ver: 5 pessoas = 34M € !!!!



Não há dinheiro para pagar mais ou contratar outros profissionais? TOMARA! O que se faz relativamente a esta situação? NADA!


Fonte: http://sicnoticias.sapo.pt/economia/2011/10/14/medico-de-hospital-epe-chega-a-ganhar-10-vezes-mais-do-que-a-remuneracao-base-diz-tc


aquele abraço

O que eu quero ver é... debates!




Se é certo que:

- muito do que é dito, em termos de "campanha eleitoral", acaba por nunca sair do programa eleitoral;

- muito se fala e muitas ideias se podem debater, embora que os argumentos usados nesses debates sejam utilizados maioritariamente com o propósito de descredibilizar o adversário/a perante a opinião pública;

- o país está imerso em crise e temos de ser conscientes quanto às nossas limitações na actuação, sendo que estas devem ser referidas agora e não daqui a quatro anos como desculpa;

É certo também que, nesta fase,

O QUE EU QUERO OUVIR E VER SÃO DEBATES ENTRE OS CANDIDATOS À OE! AINDA TARDAM ??

Vamos deixar tudo para o fim, de forma a diminuir as oportunidades de isso acontecer, limitando assim o conteúdo do que se quer discutir??


aquele abraço

sábado, 1 de outubro de 2011

Diz a Ordem dos Farmacêuticos...




"Entendemos que somente em clima de viabilidade económica das farmácias é possível garantir aos cidadãos que os farmacêuticos exercem a profissão de forma irrepreensível do ponto de vista técnico-científico e deontológico, com autonomia e independência, o que constitui um supremo valor na função social do farmacêutico".

fonte: http://www0.rtp.pt/noticias/index.php?t=Novo-modelo-de-remuneracao-as-farmacias-pode-ter-serias-implicacoes-na-independencia-dos-profissionais.rtp&article=483951&layout=10&visual=3&tm=8


A sério?

Então e como é relativamente aos Enfermeiros, dos quais depende DIRECTAMENTE A VIDA E A SAÚDE de milhares de Portugueses, todos os dias, todo o ano!?

aquele abraço