segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Estalou (ou vai estalar) o verniz ...





Espanta-me o silêncio de alguns bloggers ... face a uma temática que promete ser das mais polémicas das futuras eleições de dia 12! (agora parecia um certo jornal, ou canal televisivo... :p)

Ora qual não é o meu espanto quando recebo na caixa de e-mail um documento e tenho a possibilidade de ver logo depois um vídeo ( http://www.tvenfermagem.com/tv/index.php?option=com_content&view=article&id=515%3Apre-hospitalar-aumento-de-competencias-dos-tae&catid=79%3A-candidatura-ana-rita-cavaco&Itemid=48 ) sobre assuntos que pareciam estar adormecidos...

Nada mais nada menos que a tentativa desesperante dos TAE de aumentar as suas competências na área pré-hospitalar, à custa (muito em parte) dos lugares ocupados pelos Enfermeiros actualmente. Estes senhores, aparentemente, querem desempenhar um conjunto de funções, na delegação directa dos médicos, que ultrapassam em algumas áreas o que já é feito por Enfermeiros. Nada disto era novidade até ao dia de ontem (excepto para alguns que já o sabiam há muito), quando aparece um documento e dois senhores na televisão, dizendo que este contempla a possibilidade futura de aprovação de usurpação de competências, que está assinado por elementos de várias listas concorrentes à actual OE e que será do conhecimento de outros que integram outras listas!!! Há, todavia, quem diga que o estar assinado só quer dizer que estiveram presentes na reunião sr e fulano tal... e que a OE já negou todo e qualquer acordo sobre esta temática.

Curiosamente não vi este assunto ser discutido em nenhuma AG nem em outro lado, fica apenas o inigualável silêncio...

Link do artigo (copiar e colar no browser):

Estranho é que anda tudo caladinho, nem uma palavra a desmentir o assunto....

Para que este assunto não seja visto na lógica da "dor de cotovelo", aqui teço algumas considerações. A ser verdade:

1º - Questionar (perante a incredulidade) da parte da Ordem, a possbilidade de por e dispor do nosso papel Social e Profissional? Vamos oferecer formação e gerar competências noutros profissionais? É a troca pela prescrição protocolada?

2º - Mas quem são os energúmenos que pensam que com algumas horas de formação têm a capacidade de actuar em situações delicadissimas, em que a vida dos portugueses está em risco absoluto?
E NÃO, OS MÉDICOS NÃO CURAM SÓ, OS ENFERMEIROS NÃO CUIDAM SÓ E OS TAE NÃO SALVAM SÓ! Isso corresponde a uma visão estereótipada da profissão de Enfermagem! Os enfermeiros também salvam vidas, previnem complicações e geram ganhos em saúde! Como os outros! E participam no processo de cura, que, em boa parte das vezes, sem eles não se faria!

3º - Quem são os políticos e economistas ignorantes que julgam que, com um "remendo" mais barato (porque estes senhores vão provavelmente ganhar menos que ganha um enfermeiro) podemos substituir profissionais de formação superior, que apenas necessitariam de pequenos cursos de aperfeiçoamento no pré-hospitalar e não de mais 2000h de formação???? E aproveitar quem já tem 4000 e tal? Não? Fica mais barato formar enfermeiros, sustentá-los no fundo de desemprego e não os suplementar e ir formar outro grupo com metade das horas, não é?

4º - Será que não sabem que os EUA já estão a fazer o caminho de "descer a montanha" e reconhecer que esse trabalho deve ser feito, com ganhos acentuados, por parte dos Enfermeiros? Que só lá puseram paramédicos porque não havia enfermeiros para trabalhar?


Se isto não passar de uma manobra de distracção, não retiro o que disse pois os visados precisam bem de reflectir sobre isto para que não aconteça nunca!




NÃO COLOQUEM A CRISE FINANCEIRA À FRENTE DO RISCO E DA SAÚDE DE TODOS NÓS, POR FAVOR!


Sras e Srs Enfermeiros, não durmam! Vejam bem o que nos pode esperar! Se eu não sabia em quem votar, agora já tenho maior noção em quem NÃO VOTO!

Aquele abraço

Sem comentários:

Enviar um comentário